O perigo da aprovação do Ato Médico


O ato médico foi aprovado na camara e segue para o Senado para uma possivel aprovação. Além de ser um retrocesso na para cada profissão, o ato médico trará, a médio e a longo prazo uma desvalorização cada vez maior a fisioterapia e educação física. 

Desvalorização essa totalmente injusta. O valor da fisioterapia e da educação física está no dia a dia de uma pessoa. 

E quando no dia 13 de outubro eu escrevi "Revolucione, Renove, Invista, Resgate, Recile e Lute. Seja perseverante, vença o cansaço, seja sincero" eu já pensava que o ato médico iria ser aprovado e tudo o que foi conquistado em termos de equipe multidisciplinar iria por água abaixo. E a própria classe médica se coloca em um patamar desnecessário, injusto e totalmente discutível. Ou todos os ortopedistas que estão no mercado voltaram os bancos de faculdade para aprender prescrever fisioterapia.  Quantos de nós recebemos em um encaminhamento de um médico "Crioterapia, U.s, O.c, Tens, Hidroterapia". Todos prescritos juntos, com abreviação, não respeitando as contra indicações de cada método.

E depois dessa covardia com os profissionais de saúde do Brasil, a saúde em si continuará uma porcaria. Porque a população e as empresas de saúde respeitarão os profissionais se as pessoas eleitas por eles, como deputados e senadores, não respeitam?

Portanto Profissionais da Saúde, "Revolucione, Renove, Invista, Resgate, Recile e Lute. Seja perseverante, vença o cansaço, seja sincero". Assim, continuando uma luta que parece sem fim, conseguiremos mais do que muitos acreditam.

O campo de comentários está disponível para a colocação dos nomes de todos os deputados e senadores que foram contra nós. Porque os que estão a favor, ganharão propaganda política gratuita em todos os blogs que eu edito, não só o de fisioterapia, como o de saúde em geral.

"Médicos salvam vidas....Fisioterapêutas fazem com que elas continuem valendo a pena!" 

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu fraturei o plato pre tibial num acidente e o fisioterapeuta quis diagnosticar se eu precisava de cirurgia somente com um simples raio x. Dai a necessidade do ato médico para impedir que profissionais não capacitados a exercer a medicina queram exerce-la e colocar pessoas da população como eu em risco

Fisioquality disse...

E quem disse que o Ato Médico vai afastar esse tipo de profissional do mercado?
Assim como não afastará o médico que prescreve ondas curtas pra gestantes. O Ato médico é maior que esse tipo de coisa de um profissional dar uma opinião sobre um caso isolado.
Alias, você sabe pra que é o Ato Médico????

Um abraço, Daniela

Anônimo disse...

RESPOSTA DE UM FISIOTERAPEUTA AO “ATO MÉDICO”
ED. LOPES, ALBERT DE CASTRO - UNIUBE
Caros senhores favoráveis ao “Ato Médico”, se o grande problema é
"prescrever", por favor, preciso que me prescrevam um tratamento fisioterapêutico para
um paciente de 45 anos com uma tendinopatia crônica do tendão do músculo supraespinhoso,
apresentando calcificação no tendão. Ele apresenta história ocupacional de
trabalho com elevação dos membros superiores acima do nível da cabeça (é vendedor
de loja de roupas).
Como é ex-jogador de voleibol, desenvolveu lesão do nervo supra-escapular,
que culminou numa atrofia do músculo infra-espinhoso. Devido a distúrbios hormonais,
desenvolveu osteoporose. Na avaliação, apresentou restrição da mobilidade da cápsula
posterior do ombro, fraqueza dos músculos rotadores internos do úmero (grau 3), além
de fraqueza de serrátil anterior e trapézio fibras inferiores (graus 4 para os dois
músculos). A articulação esterno-clavicular também tem sua mobilidade diminuída.
O que devo fazer, Dr.? Como posso fazer para restaurar a mobilidade da
articulação? O que é mais indicado: mobilização articular ou alongamento? No caso de
ser mobilização, que grau devo utilizar? No caso de ser alongamento, é preferível o
alongamento ser estático ou balístico? Ou seria melhor utilizar de contraçãorelaxamento?
Qual o tempo adequado de manutenção do alongamento? Ou será que é
tudo contra-indicado, devido à osteoporose?
Com relação ao fortalecimento dos rotadores internos do úmero, qual exercício
seria mais indicado para fortalecer o músculo sub-escapular, importante na estabilização
dinâmica da articulação gleno-umeral? Devo usar thera-band, halteres, resistência
manual ou simplesmente realizar exercícios ativos livres?
Com relação ao serrátil anterior qual exercício seria mais indicado?
Push-ups? Protração resistida? Exercícios ativos apenas, simulando atividades
funcionais e procurando evitar movimentos escapulares anormais?
Tudo isso? Nada disso? E se ele utilizar de compensações para a realização dos
exercícios, como devo proceder?
Com relação ao trapézio inferior, é melhor fazer o exercício contra ou a favor
da gravidade? Devo ou não utilizar de movimentos ativo-assistidos?
Qual o melhor exercício? Existe tal exercício?
No caso da restrição da articulação esterno-clavicular, é necessário corrigir
essa alteração de mobilidade? Se for, é possível corrigi-la? Como proceder. Tem contraindicações
ou precauções?
Não podemos nos esquecer de tratar também o tecido lesado (tendão do supraespinhoso).
Ele apresenta dor moderada ao elevar o membro superior D acima de 90
graus, que diminui a praticamente zero ao abaixar o braço. É necessária analgesia? Se
for, que forma TENS? Qual a modulação (frequência, comprimento de onda, duração e
intensidade)? Ou será que crioterapia é melhor? Em qual forma de aplicação? Por
quanto tempo? Ou será que nenhuma analgesia é necessária?
O que posso fazer para estimular o reparo do tendão? US (quantos MHz?
Quantos W/cm2? Por quanto tempo? Onde aplicar?), Laser (qual a intensidade?
duração? tem contra-indicações?), exercícios (excêntricos, concêntricos, isométricos,
resistidos, livres? quantas séries e repetições? Qual o intervalo entre séries? Quantos
RM? Devo fazer todos os dias ou não? É contra-indicado exercício?).
Como posso fazer um exercício para supra-espinhoso?
Por favor, repassem essa mensagem com urgência para todos os médicos com
competência para me ajudar, pois estou com o paciente afastado do trabalho por
invalidez e continuo aguardando a "prescrição médica da fisioterapia", já que sem a
"prescrição médica", segundo o ato médico, não posso fazer nada $e nós todos os
brasileiros, inclusive os médicos estamos pagando para ele não trabalhar. Não deixemos
esse afastamento virar aposentadoria!
Concluindo: Sim ao ato médico, desde que os médicos estudem na faculdade
todo o conteúdo que outras 13 profissões da área de saúde têm em seu currículo.
Ft. Marco Tulio Saldanha dos Anjos
CREFITO-4 51246-F

glauber disse...

ADOREI ESSA DO COLEGA MARCO TULIO. OTIMO.