quinta-feira, 8 de maio de 2014

Ginástica laboral no trabalho

http://dietaja.uol.com.br/wp-content/uploads/2013/04/gin%C3%A1stica-laboral.jpg

A ginástica laboral consiste em uma modalidade de exercícios adminstrada por um fisioterapeuta ou um educador físico realizada no próprio ambiente de trabalho, de forma preventiva e terapêutica. Tais exercícios são de curta duração e tem sido preconizados desde que se constatou que as atividades laborais poderiam prevenir doenças ocupacionais. Destacam-se ainda, que esse tipo de ginástica é dividido em três tipos: ginástica laboral preparatória, realizada antes da jornada de trabalho, ginástica compensatória, realizada durante a jornada e de relaxamento, efetuada ao final do expediente.

Estas atividades têm como intuito manter os movimentos articulares, atuando, de forma preventiva no combate de lesões e na redução dos efeitos lesivos dos movimentos repetitivos oriundos da sobrecarga gerada das atividades laborais. Além dos efeitos no sistema musculoesquelético, os indivíduos submetidos a um programa de ginástica laboral, podem apresentar benefícios tanto no alívio de tensões e do estresse, bem como na melhora da auto-estima e no quadro geral do funcionário.

Sabe-se que atividades laborais acarretam incapacidades que repercutem em aumento do número de afastamentos e em gastos onerosos para empresas e a ginástica laboral tem o intuito de evitar essa situação através da capacidade de prevenção e minimização de desconfortos em funcionários.

Referências

COSTA, D.F. et al. A influência dos três tipos de ginástica laboral na melhora da qualidade de vida, Revista Amazônia, v.1, n.2, p.29-36, 2013.

Por Joyce Rouvier

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Atividades físicas são realmente prejudiciais para os joelhos?



Diversos estudos têm demonstrado resultados conflitantes sobre os efeitos das atividades físicas na articulação dos joelhos.Afinal de contas, as atividades físicas são benéficas ou maléficas para os joelhos?

Uma recente revisão de estudos divulgada pelo American College of Sports Medicine demonstra fortes evidências de que a atividade física é, de fato, boa para os joelhos.A revisão realizada pela Dra. Donna Urquhart e seus colaboradores avaliou os efeitos da atividade física sobre partes individuais do joelho.

"Vários estudos já examinaram o impacto das atividades físicas sobre os joelhos como um todo, mas nenhum deles analisou os efeitos das atividades físicas sobre partes individuais dos joelhos. A atividade física afeta cada parte do joelho de uma forma diferente, o que ajuda a explicar os resultados conflitantes dos inúmeros estudos sobre o assunto", disse a Dra. Urquhart, médica da Universidade Monash, na Austrália.

Segundo a revisão, que incluiu dados de 28 estudos, com um total 9.737 participantes de todo o mundo, não há uma relação direta entre a atividade física e o desenvolvimento de artrose do joelho, uma doença degenerativa que afeta a cartilagem das articulações.Os estudos avaliaram a progressão para a artrose em indivíduos saudáveis, inclusive utilizando imagens de ressonância magnética dos joelhos.A prática regular de atividades físicas parece conferir um efeito protetor contra a artrose dos joelhos, concluem os autores da revisão.

Fonte: American College of Sports Medicine.