Combata as dores da Fibromialgia com Fisioterapia



A fibromialgia é uma doença crônica e por ser silenciosa, não detectável em exames laboratoriais e não causar qualquer transformação externa na pessoa, muitas vezes a fibromialgia é vista como um transtorno apenas psicológico.

O tratamento, geralmente, é feito com remédios prescritos pelo reumatologista ou neurologista, além das sessões de fisioterapia. No entanto, existem outros tratamentos que também podem ser feitos, como acupuntura, reflexologia, terapia do sono, aromaterapia e fitoterapia que ajudam a melhorar a qualidade do paciente que sofre com fibromialgia.

A fisioterapia é muito importante no tratamento da fibromialgia porque ajuda a controlar sintomas como dor, cansaço e distúrbios do sono, promovendo o relaxamento e o aumento da flexibilidade muscular. A fisioterapia para fibromialgia pode ser realizada de 2 a 4 vezes por semana e o tratamento deve ser direcionado para o alívio dos sintomas que a pessoa apresenta.

A fisioterapia é essencial na melhora do controle da dor, no aumento e/ou na manutenção das habilidades funcionais do paciente. Dentro das possibilidades de tratamento, além da fisioterapia convencional, é possível realizar a acupuntura, hidroterapia, Pilates e associar à homeopatia.

Os melhores exercícios dentro da Fisioterapia são os da cinesioterapia, o qual compreende dois grandes objetivos da fisioterapia no tratamento da fibromialgia como o de exercitar os músculos doloridos com exercícios de alongamento e melhorar as condições cardiovasculares com exercícios aeróbicos. Os exercícios físicos de baixa intensidade são considerados mais eficazes na diminuição do impacto da síndrome e na qualidade de vida em paciente com fibromialgia.

Outras terapias:

• Acupuntura

A acupuntura tem sido utilizada para tratamento de dores há séculos, porém sem fortes evidências científicas. Essa modalidade terapêutica apresenta resultados conflitantes na literatura e tão pouco há consenso em recomendá-la para pacientes com fibromialgia.

Mesmo os trabalhos de autores orientais, adeptos da prática, em que o resultado é de uma eficácia maior, afirmam que há necessidade de pesquisas mais aprofundadas, com maior número de pacientes, para confirmar os benefícios no tratamento de pacientes com fibromialgia.

• Hidroterapia

A hidroterapia consiste em realizar exercícios em meio aquático, com água aquecida em torno de 30 °C a 34 °C. Os exercícios são realizados com o corpo em imersão, ou parte deste, favorecendo o relaxamento muscular e diminuindo a dor e a rigidez.

Na hidroterapia utiliza-se efeitos físicos, fisiológicos e cinesiológicos a fim de reduzir a perda da mobilidade e da força muscular. A partir disso é possível prevenir a instalação da fraqueza por desuso e as alterações das relações de comprimento e tensão da musculatura, impedindo assim, a perda da função.

Do ponto de vista fisiológico, a imersão do corpo na água desencadeia inúmeras respostas devido à ação das forças físicas sobre o corpo imerso, provocando ativação dos mecanismos termorreguladores e reajustes nos sistemas circulatório, renal, respiratório e musculoesquelético.

• Pilates

O Método Pilates trabalha o corpo como um todo, corrigindo a postura, realinhando as articulações e os músculos, promovendo a estabilidade corporal. A execução de qualquer movimento do Pilates tem início com a ativação do centro de força, trabalhando a respiração e a concentração associada ao controle, precisão e fluidez. O Pilates estimula a oxigenação do sangue, melhorando o condicionamento físico geral, a flexibilidade, a amplitude articular e o alinhamento postural.

0 comentários: